26/12
Quem ouvir a história de Juazeiro contada pela sabedoria popular, vai ficar sabendo que a cidade nasceu a partir de um ponto à margem direita do rio São Francisco, onde existia uma árvore frondosa e de muita sombra – um pé de juá. Os boiadeiros a transformaram em local de descanso, chamando o lugar de Passagem do Juazeiro.

Oficialmente, a cidade fica no ponto exato onde ocorria o cruzamento de duas importantes e estratégicas estradas interiores do Brasil - a primeira, fluvial, representada pelo Rio São Francisco, integrando o norte ao sul. A segunda, um caminho das bandeiras, aberto por  paulistas, baianos, pernambucanos e portugueses. Somente no fim do século XVII, à sombra protetora da árvore, Juazeiro começa a surgir.

Em 1706, chega a Missão São Franciscana para catequizar os índios da região. Eles construíram um convento e capela com uma imagem da Virgem que de acordo com a lenda local, teria sido encontrada por um índio em uma gruta.Juazeiro foi elevada a categoria de Vila,  transformando-se em cidade em julho de 1878. 

Da passagem de tropeiros para a capital nacional da irrigação muita coisa mudou, mas a força e diversidade do seu povo, bem como o espírito hospitaleiro continuam os mesmos. Aos 140 anos, Juazeiro orgulha-se de ser uma cidade que espalha sua riqueza cultural através de grandes nomes, como Ivete Sangalo e João Gilberto, ambos juazeirenses.